quinta-feira, 28 de maio de 2015

Guarda-me...

Guarda-me dentro do teu peito... Guarda-me!
Somos um corpo singular... E eu adormeço no
Silêncio das tuas entranhas apenas ouvindo as batidas
Do teu coração...onde tatuo as minhas memórias...
E tento te seduzir sussurrando tentando enfeitiçar-te...


E te digo palavras de amor... E te faço serenatas...
Respiro por tuas narinas minha vontade animal de entrar na tua alma!

...e deixo que o tempo te convença que és tudo pra mim...

celina vasques

Nenhum comentário:

Postar um comentário