.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Sobrenome:" saudade..."




...O vento deflora meu anseio secreto de ti
Minha essência acredita neste misterioso sentir...

E num abandono tão profundo. ..Que nos separa do abraço

Grita a minha solidão pelo meu nome... Longe... Bem longe!

Já não sei se ouvi versos ou caminharem bruscos

Mas sinto o silencio dos teus passos...
Ou terá sido teu doce espírito...?

Onde estás? Para onde levaste o amor?


Disfarçado de ternura surgiste numa tarde...
E partiste noutra sem aviso... Dilacerando meu sentir...

Sou poeta porque achei a causa enigmática de estar aqui
E cheguei numa brisa de sobrenome “saudade”...


celina vasques