.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Adormeço ao som do poema...




Saudosa de teus carinhos...de tua voz sussurrante...macia...
Pernoito no sonho viajo no tempo...
Recordo momentos ...palavras que se perderam
No vento...E neste sono profundo
 Pudesse eu ver-te e fitar teus olhos faiscantes...

E como um louco errante tu tomar-me em teus braços
Num grito rouco regozijar-se em meu
Corpo desnudo e trêmulo...

Ao acordar na manhã olhando o horizonte azul
 Sentir que o mar perfumou meu corpo
          - que jaz molhado -
 Deitado na praia... Liberto...

Onde à brisa tomou-me em seus braços deixando que o vento me
Devolvesse as palavras de amor...
Unem-se céu e terra num único desejo...
Serenando em minhas entranhas a vida e o amor!

Celina Vasques