quinta-feira, 2 de abril de 2015

Trazes o mar nos olhos teus...


E eu em silencio bebo cada gota deste verde
Deslumbrante...
Apaixonante e contaminador também são este ansiar por ti...
Sem teu amor... Nada sou...
Talvez... Uma sutil alma delirante...
Este é o meu momento de devaneios coloridos...
Onde escrevo poemas de amor
Para lê-los no sussurro de um palato crepuscular...
Onde te buscarei para poetizar entre palavras de carinho e ardor
Todo o meu querer...




celina vasques

Nenhum comentário:

Postar um comentário