.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

terça-feira, 29 de julho de 2014

Poesia sem fim...



Em sussurros fulgentes
Perco-me na vastidão de sentires
Onde o horizonte longínquo
É a ilusão de meus devaneios...
Partilho emoções...
Amor eternizado nos meus versos.
Esta poesia sem fim... 


E mergulho em teu mar...
- essência de mim-
Comigo vive esta saudade
A amargura... E a solidão…
Onde habitam meus fantasmas...
Memórias de um passado tão presente... 


E adormeço... Sentindo a alma viajar...
E sonhando
Abro as minhas hipotéticas asas cristalinas
e voo onde estão os sonhos teus!



Celina Vasques