.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Se o tempo que me guardou...



Ah! Se o tempo te tivesse guardado pra mim!
Se os dias não tivessem passado inexoráveis...
Implacáveis...Insensíveis a meus apelos... aos meus ais!

Se a vida generosamente somente me oferecesse
Dias de festas, floridos, felizes...
Se o pranto derramado fosse apenas de felicidades!

Mas, no caminho percorrido colidi com
Muitas pedras...lágrimas de desilusão...
E as gotas escorregavam no meu rosto vencidas...
Pelo desamor... pela indiferença...
O esquecimento de um passado
ainda tão presente!

Quando os ensejos se esticavam
nas tardanças selvagens dos crepúsculos adormecidos
E o sol a espionar indolente no limite do infinito...

Na minha imaginação então eu serei um nada do teu abandono
E dos teus silêncios que me consomem...

Mas e o tempo? Ele me guardou pra ti!




celina vasques