.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

sábado, 7 de janeiro de 2012

É madrugada!



De minha janela
Vejo a lua ainda iluminando a terra
Duas lágrimas escorrem teimosas
Em minhas faces
Na boca um gosto amargo...
Uma secura na garganta
No coração a dor...
Sorvi as gotas de minha solidão!

Venci tantas tempestades...
E no silencio ao fechar meus olhos
- Brilhantes cristalinas -
Lagrimas solta de um sentir magoado!

Suave a brisa toca meu rosto
Qual fora um agrado celeste
Que percorre minha alma e que penetra
Minha essência docemente...
Como se quisera amenizar
Aquele momento de casta agonia
Que reacenderam em
meu peito antigas chamas!




celina vasques