domingo, 7 de dezembro de 2014

Bendito sentir...






Hoje, despertei com adolescentes fantasias...
Este brandir de Anjos delirantes
É sonhador num alvorecer de soltos versos
solo palpitante, inesgotável... De grandes amores inesquecíveis...

Devoro a natureza com olhares cravados no infindo
o cântico dos pássaros convida-me
a trilhar caminhos de reluzentes luzes...

E me perco... Divagando me sentindo venturosa...
Pensando em ti
Sorrindo para a vida...
Bendito este sentir que me leva aos tempos de menina!
                   

Celina Vasques

Um comentário:

  1. Bonito poema, Celina! Intenso e nostálgico, sem excessos. Abraço.

    ResponderExcluir