.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Nós...o vento forte...e o tempo!


 



Tenho o silêncio preso na minha alma
Neste vácuo indescritível
que é o meu coração que inventa amores fantasiosos

E a minha essência insana cala... Emudece...
trazendo ao meu corpo esta sensação de torpor...

De repente as palavras soltam-se revelando segredos...
Embriagando o ar com juras perpétuas apaixonantes...
Amam-se os corpos...
Na voracidade ávida do tudo
Bocas que se beijam insaciáveis...
Delirantes de paixão nas batidas fortes do coração...

Trêmulos... Nós... O vento forte... Depois a brisa suave
A placidez do mundo
Sem temores... Nem alardes...
Nas sombras... Nossos corpos nus... E o tempo...

Celina Vasques