.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

domingo, 15 de janeiro de 2012

ILUSÃO LÍQUIDA



Entre soluços entrecortados
de lágrimas caminhando á margem
da estrada um ébrio um dia eu vi.

Tropeçando pela vida chorava
suas mágoas
e agonias...garrafa na mão!
Olhar perdido no horizonte
ombros caídos
narinas ofegantes
como se nada mais
restasse nessa vida!

Perguntei-me:
"Por que bebia?"
Que desilusão havia tido
quanta amargura em seu
rosto envelhecido
por que não havia ninguém
para dar-lhe a mão?

E ele continuava
seu caminho trópego
pela estrada sem saber
de mais nada...
O que pensava?
O que fazia?
Por que chorava?
Por que bebia?

Será que as dores
desta vida
são maiores que as
alegrias?
Terá amado um dia?
por que tanta dor?

ELE seguia seu caminho...
minhas perguntas sem
respostas
eu ali impotente:
NADA PUDE FAZER!







CELINA VASQUES