.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Escrevendo poemas...





Agitava-se o mar...
cujas espumas perdiam-se na areia
as ondas que quebravam nas pedras
Marulhavam fazendo daquele momento
Sons de melodias mágicas e eternas...

Eu procurava o silêncio pensante
Submergi nos versos
Encantamento que iluminou minhas noites sombrias
E entrou em minha alma com a leveza dos sonhos...

Fechei os olhos para lembrar o colorido do amor
E a negreja do desamor
Da paixão não correspondida...

Escrevendo poemas e Sonhando
flutuei sobre todos os sentimentos
De dor, angustia, medo, saudade, abandono...

Abri as portas do meu coração e deixei entrar a emoção...
E deixei-me velejar nas águas mansas da paixão
ancorar num cais aonde à neblina finda...
E o sol volta a brilhar iluminando meus dias!


celina vasques