.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

domingo, 15 de janeiro de 2012

CRISTAL



E de repente todas
as rimas e versos
se perderam
o tempo parou!
Não mais existe
viola enluarada
nem cantigas de amor!

Meu coração frágil cristal
despedaçou
Antes
tão belo repleto de amor
Hoje
estilhaços pedaços de vida
que tua ausência quebrou.

Partiste! Não mais existe
alegria transparente,
sorriso cristalino
somente a saudade
e os cacos quebrados
fragmentos do meu coração.

Ah! Pra que a poesia?
De que vale a vida
se procuro-te e
só o vazio qual
ecos responde
ao meu pranto de dor?

Apenas esta amargura que
me tortura.
maltrata me castra!
A desesperança
última das esperanças
a saudade dos teus afagos
abraços
a tristeza de te ver feliz
vivendo com outro amor
tudo que sonhei pra mim?







CELINA VASQUES