.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

DE MANHÃ...



Escrevo com a ponta da caneta que brilha
Enquanto as letras choram as saudades de ti!
Do teu lindo sorriso... dos teus silêncios
Do profundo do teu beijo... e das muitas canções...
Que a brisa tocou pra nós!


Inebriei-me de solidão... É de manhã...
distante de ti...
E porque te amo a ferida sangra...
E o meu coração arde por ti...e mais versos
E mais paixão...e escrevo te amo...te amo...
Simplesmente porque te amo!


Penso que rabiscando minhas dores
Assim, a espera se faz breve...quem sabe
ventos soprarão em teus ouvidos as lindas
cartas de Amor...


...e uma profunda melancolia
Mesmo longe de mim
te envolverá qual redemoinho
e teu coração vazio ouvirá a melodia
incansável... alucinante...volta pra mim


E nesta manhã além do contemplar... 

irei além dos passos da saudade!

celina vasques