.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

domingo, 31 de agosto de 2014

Noite de luar




A lua nos admira lá do palato 

E eu te beijo e tatuo em teu corpo

Esta paisagem de terra e mar
o tom do meu desejo
Que o tempo jamais ocultou...
E te acaricio em silencio...
e viajo na tua nudez...

e escuto tua respiração ofegante t

teus suspiros teus ais...e sinto saudades 
das cantigas...melodias mágicas...serenatas 
que escutávamos ao luar...

sonhando...na noite infinita 
- e ela a lua - 
serena ...pura...mas ínvida 
do nosso amor fulgente 
- dois poetas...duas almas ardentes -

e voluptuosamente espreguiçando-se 

em suas névoas...alvas...envereda-se no vale... 
e o dia amanhece!


celina vasques

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Quando eu for uma estrela...

...e serei uma estrela e meus versos te enternecerão..
E qual estrela brilharei e iluminarei teus olhos com a grandeza
Dos meus mais sublimes sonhos...

E em minhas frases enamoradas i
Saberás a força que trazia o meu amor...
E te farei sonhar e te levarei ao infinito mais
Brilhante do firmamento e te indicarei o caminho...
Até ao mais malicioso segredo
De coisas que nunca te disse...,

E olharás sempre.
Para as estrelas e me verás
e restará a memória dos poemas que escrevi
E eles viverão em ti... Consolando teu coração
já saudoso de mim...

E serei a estrela cadente para que faças um pedido
A meus movimentos luminosos
e serei a melodia de amor
A brotar da tua alma... Que eu não alcancei...
e abriras as asas e voarás...que nem pássaros...
Renovando as esperanças já perdidas!


celina vasques

domingo, 24 de agosto de 2014

No silêncio da noite...




...E provoco o silencio... 
E medito da minha janela olhando o infinito 
E rompo com a solidão
para escutar a linguagem das estrelas...
E contemplo o Céu... 

E escuto o som musical da natureza... 
Lanço-me no esplendor da lua... 
E nos mistérios da noite… 
Divago... Canto... E ao som de meus lamentos
vagueio... Neste teu amor tão transparente...

E a saudade me invade
das noites contigo...
do encanto dividido
e dos suspiros...Dos ais e dos gemidos,
rasgando o silencio da noite...



celina vasques

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Melancolias noturnas...


Tu que eu amei
Quis crer que era a alegria mesmo
quando tudo parecesse triste e insípido...
Sonhei tanto
Com dias felizes...
E não fomos mais que saudades perenes de algo
Que não houve...
E guardei meus sentires
E fomos distancia... E fomos emoções perdidas

A espera fiel
E vivi (e vivo), em ingênuo torpor buscando.
Este amor que perdi
Mas que nunca foi meu!

celina vasques

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Em nossos corpos






Amor... Ainda ontem o tempo
Passeava velozmente
Perdido do anoitecer... Enlaçando nossos
Corpos sussurrando palavras de
Ardor ansioso de paixão
Na inquietação louca de ser
O caminho... De uma estrada....sem fim...

Celina Vasques II

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Recebo-te em mim...


.
E toco-te
para ser teu corpo...
E respiro por tuas narinas
Para que seja a vida em mim...

E em tua saudade ser um sonho teu...
E ser teu mar para mergulhares em mim!

E conto-te um segredo sou eu quem vive dentro de ti...
E te dou meus olhos para que escrevas poemas e
que só viajes em mim...
Nas tuas amarguras e nos teus sentires...
Nas tuas alegrias... Quero ser tudo pra ti!

Quero ser tua inspiração... Adormecer e

 deixar que meu ventre
Receba-te e deleite do anoitecer até o alvorecer...
e descanses
Dentro de mim ouvindo a minha voz
A te dizer que serei para sempre tua!


celina vasques

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Algemas...

Coração... Rompe as algemas
que me acorrentam
a este amor perdido na fissura da vida...
Entra na alma que renasce da dor...
Seca o pranto do lago do olhar...
Segura o momento que continua em mim,
num tempo sem fim...

E a estrela viaja
Na quietude da noite fria... e eu fecho meus olhos
Para não vê-la partir...

E tu penetras em meus pensamentos... E eu continuo
Em êxtase alucinante... No estado de emoção
No meu íntimo dolorido, ardente por ti...

E minuto
 Versos...
De um poema que fala de um amor...
Reescrito por nós...






celina vasques

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Noturna...

(...)...a noite chegou de mansinho
Trazendo a este ser a nostalgia...
No coração as feridas...
Que surgem no peito mais profundas...
E o silêncio noturno... Arrancasse da emoção todo o pranto..
...e meu coração lamentará diante do fascínio das estrelas
Não poder vislumbrar o palato de anil... Agora trajado por brumas noturnas...(...)



celina vasques

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

As luas...

Passei por tantas luas...
e foram tantas palavras de emoção
eternas... que foram presas à alma
que as dores do meu peito ...sumiram ...
e eu te amei...e eu te amei...
...e a noite

se tornam longas... por que estás aqui...e eu olho pra ti...
e vejo que as estrelas abraçam a lua...
e tudo me parece um sonho...e é maravilhoso!!!

  Celina Vasques

Branda brisa...




Porque os olhos da minha alma se cerram 
para não te ver?
...e tu...Qual é a matiz dos teus sentimentos?
na distância da aurora do tempo na
brandura rubra do meu corpo faminto...
... Naqueles momentos em que me sinto tua
Um minuto de branda brisa
desnuda meu pensamento e a noite adormece
Ao amanhecer do luminoso dia...
Entre a clareza dos versos e a voz verde do mar
Rola uma murmurante lágrima das
Minhas fantasias... . que quebram na face...
qual ondas na praia...
Sou gaivota ...e não preciso de olhos para poder voar...

celina vasques

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Não é fácil ficar sem você,

 


Desperto na noite e não te vejo
E não mais consigo dormir...
Na manhã quando o sol aparece, olho através da cortina...
É tão difícil conter o desejo de ir 

encontrar-te e uma saudade toca...
Minha alma... e meu coração dentro do peito...


Dói no fundo... E vem o desejo louco de amar-te
Cair em teus braços... Beijar-te...

 E saio às ruas e percorro longos caminhos... 

Em todos os lugares...


Às vezes sento na beira da estrada 

vendo a longa passagem da vida
... E penso em refazer meus passos...
Passo a passo até descobrir... Os teus caminhos!

celina vasques

sábado, 2 de agosto de 2014

Noturna poesia...



Ah! Noite da minha solidão... ... Sonata triste...
Noturna poesia... ... Empresta-me a lua que é a
Fascinação minha
De sonho em sonho caminhei... Escrevendo poesias...
achei que era poeta mágica de anseios...
Desejei o perfume da brisa... mas ele estava contigo...

E chorei minhas dores... Sonhos que ficaram no tempo..

nas manhãs nubladas... Nas tardes frias,
Nas memórias perdidas... De uma juventude esquecida
No deslizar das lágrimas até chegar
E alagar a alma... Torturada pela saudade...
das canções tocadas até o nascer do dia!

celina vasques