.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

o voo de uma alva gaivota...

Tudo que desejo é
Exaurir nos teus lábios o encanto sem fim
De todos os beijos
Murmurar em teus ouvidos todas as palavras de amor...
Oferecer-te a estrela cadente...
Uma linda canção ... e o voo de uma alva gaivota...
Ela voa alto bem lá em cima nas asas árticas do grande espírito
Sempre que derrama em mim esta imensa paixão...!
Em ti encontrei o amor...e aprendi a dádiva dos versos...
Acendi a alma ao fascínio
E a todos os dias louvar o amar...!

celina vasques

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

A tua canção...

A tua canção...

Sentei-me ao piano e toquei uma melodia que
Compus pra ti
Enquanto a melodia invadia as paredes brancas do salão
As lágrimas escorriam quais gotas de pérolas...
Talvez seja a cor de minha alma...
Sei que a memória não esquece...
Ainda mais quando o amor foi mais que uma ilusão...
Volto a dedilhar... Fecho os olhos e tenho a sensação de estar
Em frente ao mar... Chego a ouvir suas ondas batendo nas pedras..
Aprisionei no olhar a fragilidade da espuma
Sou gaivota inatingível que repousa
Na mansidão da areia e volto a ouvir a canção das marés...
Sei-te longe, mas dentro de mim...
Arde em meu peito... Esta saudade
Embriaguei-me da minha solidão...
Brotam notas musicais das minhas mãos...
Amordacei meu grito de amor no profundo do coração
...e toquei novamente a tua canção...!

celina vasques
12688385_1705802189643529_61054746507129

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Amo teus doces olhos...


A tua presença em minha vida é o brilho e a vida
Quero apenas que brotes dentro de mim...
E eu te darei amor e te possuirei como ninguém jamais...
Em tempo algum...possuiu...
E em silencio...escutaremos as lamentações
do vento..
das aves...que nos transportarão
em suas asas e chegaremos juntos e abraçaremos o mar...
e em meus versos latentes...
Falaremos de amor através da alma!



celina vasques

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Doce anseio...



Eu hoje senti anseio de escrever
Um poema que fale de ti...
de buscar teu abraço
Vontade de te falar de amor
Riscar uma multidão de gaivotas...olhar o mar verde...
e suas ondas quebrando na areia
Relembrar aquele sorriso breve...
Quando chegavas
... E nossos olhos se encontravam...
Acender na tua alma nossa doce
juventude faz tempo perdida!


celina vssques