.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

segunda-feira, 7 de março de 2016

Tardes de alucinação...


Peito bate acelerado
Pergunto-me
Como pude te amar tão loucamente?
A resposta vem do meu coração...


Vi-te tantas vezes tão sozinho...
E eu te esperei todos os dias...
E morri mil vezes... E renasci outras mil...
E em todas às vezes foi por ti que me apaixonei...
E eu te amarei por mais mil anos...


Minha alma adormeceu... O tempo ficou quieto
Cada imortal suspiro... E teu coração ficava mais perto de mim...!
Um querer imenso, infinito...
E pensei:
“ser loucura, tão perdidamente te amar”

E como louca falo contigo e nem me respondes...
Vives a sonhar com outros amores...
E viras as costas aos apelos..
Aos versos... Às canções... As palavras de amor!

- ah! Se o teu coração se inundasse em deslumbramento...

Os amores loucos
São inventados de acanhados vácuos...
Amor de outras vidas... Se soubesses há quanto tempo...
Quais poemas escritos em tardes de alucinação... !


celina vasques