.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Na minha varanda...


O tempo passa por mim vagaroso
Suave... E eu escrevo horas a fio...
Mergulhando neste oceano de letras...
Conto histórias de amor... Combino poemas...
E o tempo vai passando...
E passo meus dias assim... Nesta varanda
Olhando o horizonte... Tentando respostas para a minha vida
E vem a chuva e eu continuo ali...
Observando as gotas de água no vitral
Escrevendo com paixão ... As mais belas histórias de amor ! 



celina vasques

domingo, 25 de outubro de 2015

Brado secreto...



Parti de ti sem nem ao
Menos te haver tocado
Quais as aves... Que voam sem nada atingir
E eu poeta...
... Cativa do teu mundo de sonhos...
Neste entardecer brando de agonias
Morro devagar a cada dia
Respirando este afeto silente...

Em meu peito
Surge um brado secreto sussurrante
Despedaçando meu coração que se inflama...

Conserva-me, pois na memória... Como se eu fora
A consagração integral de uma essência
E eu te derramarei doces adágios
E te deixarei meu melhor e mais lindo sorriso
De encantamento...!


celina vasques

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Água Encantada...







Cai uma chuva miúda
Água encantada em mil pingos
Parecem lágrimas tais como minhas mais profundas agonias
Eterna é esta neblina provocada
nas noites de
Viajante das arruinadas alvoradas
Navegadora de canoas de papel
Uma aura de fresca brisa veio do mar rumo
Ao meu coração... Bússola dos meus mais profundos
Sentires
Sequei a água dos olhos que rolavam nas faces
E vi minhas dores serem engolidas por um furioso rio...
 



celina vasques

Deixa-me falar de ti...





De este teu acariciante olhar
Descrito num poema sem fim...
Do encantamento dessa doçura
Quando me tocas a luz do luar... e


Transformo-te em poesia e te falo em atingirmos
Sonhos inventados!


Elevo o olhar sob o palato mais infinito
E vislumbro quimeras...
É tudo tão breve a vida passa depressa...


Mas... Pensemos nos encantos das noites
Quando fizemos estremecer o silencio
Com nossos gemidos e ais


E, sinto-te no correr da memória do tempo
Descubro-te luz nos caminhos que percorro...
Com a alma e o coração inundados de ti...!


celina vasques

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Sou apenas ...promessas de amor!


Escrevo às vezes
Simplesmente para rasgar o silencio
Da solidão das noites de insônia... Sem sonhos...
Talvez para contemplar as estrelas e
Esta lua fascinante de Misteriosa beleza transcendental...

Ou quem sabe ser testemunha de um novo nascer do sol...
Momento em que todas as esperanças renascem
Num novo dia...
- Sol brilhante em eterno dia -
Serei eu uma rosa que se abrirá após o orvalho
Das madrugadas sem fim... Trazendo o perfume
Inebriante das manhãs primaveris...?

Então descubro que sou apenas poesia
Versos escritos por ti poeta...Sou apenas promessas de amor...!
 
celina vasques

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Respiro sentimento...


...e fico pensando que...
A vida é tão breve...
Então, meus olhos fitam os céus sem fim...
Idealizei sonhos... Conjecturei quimeras...
Nas noites de mil encantos... Os meus desencantos
Dos suspiros de amor... Do estremecer do silencio
Da vastidão do mar... E todo este amar...


Cai em meu rosto gotas de chuva fina que provoca em mim
Uma torrente de emoções... E a vida se vai...
Esvai-se...


E me faço silencio... E respiro sentimento...
Esta sensação que me transforma em solidão
E em saudades... E me finjo de esquecida...
Das lembranças de minha vida


E a angustia instala-se no meu peito...
Enfim... Quero que me leias...
Qual se eu fora uma poesia... Escrita por ti...
Sente-me!

celina vasques

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

orgasmos...

E eu olhava a lua...e pensava em ti
Com saudades de tuas doces palavras...e sentia tuas mãos
acariciando-me..

Esta noite senti maravilhosos orgasmos poéticos!


celina vasques

Tua alma...teu sentir!







Sou aquela que procuravas na vida...

Banhei-te com afeto e com meu olhar...

Fiz-te meu... Rei, meu dono, teu anjo mulher...

Sempre te amei além do mar... Muito além do amar...

Arco-íris de tua vida!



Amenizei tuas falhas e encontrei uma por uma

Tuas emoções...

Povoei teus sonhos e aleitei em teu  carinho,

Envolvi-te em meus braços cheios de abraços

E te sussurrei com voz rouca, emocionada, cheia de ternura...

Sou tua busca teu rumo... Teus sonhos, teus passos...

Sou eternamente tua... Sou teus sentidos...

Muito além da tua vida

Sou a Tua alma...Teu sentir!





Celina Vasques

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Es fina flor...

Esta minha alma
Este meu corpo
Tatuado de saudade daquele
Acariciante olhar...o teu...
É fina flor de eterno encanto
E minhas poesias se transformam
Em inspirações perfumadas trazidas pela brisa...
E te amo com esta loucura sem fim...!
celina vasques
Foto de Celina Vasques II.

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Embriago-me de solidão!







Amargura-me a noite sem lua...
A nostalgia toma conta de mim
E entre soluços deixo navegar lágrimas que queimam
A minha face e sem pressa escorrem...
Entre as pálpebras fechadas...


Esqueço-me das horas que passam
Para pensar num passado ainda tão presente
E atravesso a sagacidade das lembranças
( eu quase as esqueci)
E eu ali quieta esperando encontrar
Não sei bem o que?!


Num momento em que o céu não tem estrelas...
Nem brilho... Num desencontro fulgente...
Dos eternos amantes...


Noturna inquietação de sentires
Embriago-me de solidão
Afago meu peito e lá está a paixão...!




celina vasques
.

sábado, 3 de outubro de 2015

Viajo em ti...


...no silêncio de noites mal dormidas
E nos meus anseios à flor da pele
Apesar do calor que sinto ao teu sonhar
Tens a minha paixão... Os meus versos
Meus poemas e o meu amor!


E te prometo
No silêncio profundo da noite
Embriagada de solidão
Amar-te eternamente até
Num de repente morar no espaço do teu olhar suave...!

Ah! Brilham constelações nestes teus olhos
Paço de uma saudade minha... Que é tua...
Assim continuo minha viagem por esta noite...
De sonhos partidos que causam ecos de agonia

Há lembranças que fazem tremer a calma e o fulgor conciso
Eu preciso acordar o silêncio... São tantos os alvores sem ti..!
.
Busco-te nas memórias do que fomos e nas estrelas...
Amanheceu... A viagem terminou...
Porém acho-te dentro de mim...!

celina vasques

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

UM ETERNO DIA...


Presa ao encanto do silêncio
Viajo em noites e madrugadas frias...
Fugindo da agonia...
Na procura de um doce instante...
Procurando a rota de um sol brilhante
Talvez... Um eterno dia...!

Pássaro que sou pousado em teu coração
Ou uma pétala de flor voando sem destino...
Aonde a saudade vem consumindo...!


celina vasques

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

PENSEI EM TI...


Porque será que não te apago
Da minha vida
Nem que seja por um momento?!
Tentei apagar o pensamento
Logo voltei a falar baixinho
Será esta a minha estrela
a que perdi ?!
Silenciei o adágio
Sentindo o pulsar do coração e
do teu amor!
celina vasques
156686_480296495343778_1738241187_n.jpg