.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Eu apenas... Sou mar...






Sou mar rasgando as rochas...

Sou maré errante enfurecida pelos ventos fortes
Atravessei montanhas... Vales... Serras...
Percorri em fúria magoada ...lugares...arrebatados...

 Em mim nas minhas geladas águas mergulharam dores...

....o lamento dos deuses...grandes amores..

alegrias...tristezas...enfim...


Às vezes navego em calmaria...

Em mim moram sereias encantadas...
E em mim prendi teu verde olhar...


E sou mar. sempre serei Mar..



Sou quase um sonho... Encanto os enamorados...

E deixo que a lua brilhe e ilumine as noites fazendo de mim
Um encantado!


Sou maresia de outono... Dentro do teu olhar...

Sabes meu amor... Sou uma essência fria... Talvez banal!

Hoje abro minha alma aos mais belos momentos...
Eu apenas ... Sou Mar!

Celina vasques