.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

sábado, 10 de janeiro de 2015

Anseios...da alma!



 
Depois de te prender por segundos no meu olhar
ficaram longos os dias...


Quais pássaros que apenas fecham os olhos ...Mas não adormecem...
Para ficarem apreciando a beleza das noites
À espera do nascer de um novo dia...
eu desperto nas manhãs...
confusa... imperfeita...
Por ter um coração irreal... Poético...
Que se envolve no murmurar secreto das tormentas...


Tenho a contemplação de raros tempos... E ainda escuto murmúrios
De desejos antigos... Que anoiteceram na ausência do teu corpo...


E a noite entorpece...acontece...como te acorrentar a este olhar?


Na aurora fusca do dia
a mansa brisa cobre meu corpo
De penugens loiras arrepiadas e de sentires mil...
Quais respostas dos ventos a meus multíplice anseios...da alma!



celinavasques