.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Alma vazia...

Existe aqui neste peito um coração
cansado de amar...
Que já não sente o aroma da alegria
Meus versos hoje são amargos...
não mais escrevo lindas poesias...
hoje sou uma mulher de alma vazia...
nem sei mais sonhar!.

celina vasques

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Encanta-me...outra vez!





Tu habitavas dentro das correntes de paixões
Dentro de minha alma e do meu coração...
Hoje... Jaz em minhas lembranças...
numa brisa cujo nome de um anjo é o teu...


Tu foste o mais doce segredo que guardo
Entre as minhas mais lindas joias...
E no brilho de meus olhos...
Que sempre reflete magicamente
- eu te amo –


Não quero esquecer aqueles momentos... e a saudade
Tortura meus dias...,

Fecho meus  olhos
À luz do luar... Fico a recordar
Por favor... Encanta-me... Outra vez!



celina vasques




segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Sem destino...


 
 

Exalei expectativas de paz ardente
Lutei por um amor...
- Vários amores -
Todos hoje sem rosto...
Eram ilusões... Mágicas do deserto... Miragens...
Que me acompanhavam em sonhos...


Há trevas entre mim e esses amores...
Para onde foram? Que caminhos percorreram?
Não os achei em nenhuma estrada... 

Perdi-me nos caminhos por onde andei..
.
Os céus soluçaram pingos de azul
Tempestades... Invernos tristes e solitários...
E nesta manhã tão repleta de sombras...
Sinto-me cansada... Sem fulgor... 

Ouvindo somente o eco
De meus passos... Sem destino! 


celina vasques

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

..Há uma torrente de paixões...


Sentimentos que são levados pelo
Vento e que te levam para longe de mim...
Quais pássaros voam... Sobrevoando outros horizontes!

Hoje, especialmente hoje, sinto minha alma atormentada...
Sinto a revolta de te amar... Esta inquietude que me abraça
E me arrasta para a solidão de minha alma...

E eu amo...amo...amo... tanto que meu coração explode...

Já é setembro amor...volta pra mim
Faz tremer o silêncio... a lucidez concisa
Fala-me de amor...diz-me que estarás sempre comigo...
qual esta saudade que me aperta o peito e me faz chorar...
no acalanto de todas as melodias que tocaste pra mim!

celina vasques

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

MARCAS...






(....) Deixo meus passos marcados
Nas caminhadas que faço... Marcas tatuadas nas calçadas
Lugares que pisei com meus pés descalços...
Cabelos no rosto... Lágrimas ao vento
Desfiando momentos da minha vida
com voce no meu pensamento! (...)

celina vasques

estamos de olho em voces!


terça-feira, 16 de setembro de 2014

Murmuro teu nome em frente ao mar...

olhando o firmamento descobri em mim
um turbilhão de sentimentos...
Lembrei-me de teu rosto..
      [Lindo]
Teu olhar que mais parece à extensão
Das águas do mar...

Não quero perder mais este crepúsculo...
 Longe além deste céu de anil cujos
 matizes avermelhados
 já começam a mudança do dia pela noite...

E virás vestido de estrelas e brilharás...
      [Mesmo contra a vontade da lua].
Eu vejo o teu terno sorriso...

Na mansidão da areia imagino ouvir a canção das marés
Afogo o pranto... Nesse mar também te vejo...
Delineando-te no espelho da espuma...
E mais uma vez lamento...
Não ouvires minha voz gritando teu nome ao vento!


celina vasques






domingo, 14 de setembro de 2014

Sensualidade...

Chegaste com a brisa
Delicada e branda
Com tua fragrância de amor

Envolvido, entre meus braços
E na mistura de beijos
Brotei  gritos de silêncio...

Opereta de amor
Nunca antes cantada
Sedução... Encanto e poesia
Das emoções premidas

Olores de aromas de deleite
 exalados no ar
Desses momentos inebriantes
da Sensualidade... Minha e tua...




celina vasques


terça-feira, 9 de setembro de 2014

Para esquecer-me de ti...


Apago  as Estrelas...
E clamo por tempestades...
Não quero ver a lua... Nem escutar canções...
Disfarço-me de poeta e escrevo no
 espelho poemas sem usar muitas palavras
Somente a saudade consegue rabiscar...


Nem penso
em ver o mar
Nem quero navegar

Não suportaria a solidão do cais...
Nem poderia ver a onda que quebra nas pedras...
Não poderia ver a lua sumir atrás dos montes 

na madrugada...

Para esquecer-me de ti
Terei de esquecer o encanto... A beleza... A magia...
Mas ficarão os sonhos
a poesia...os sonetos...
e a emoção de te ter amado!!!

celina vasques

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Sonhos da minha vida...






As vezes sonhamos além das estrelas... mas além das estrelas nos é proibido sonhar...assim como, alcançar a plenitude dos sentimentos guardados em algum lugar que não sabemos ....o desconhecido...mergulhado em nossos sonhos e que de alguma maneira precisamos encontrar para poder viver e acalmar nossos corações...
o amor constrói...mas também destrói...indescritível a saudade que sentimos dos sonhos quando acordamos e voltamos à realidade...

Pudesse eu trazer-te dos meus sonhos mais profundos e abraçar-te de encontro ao peito e nunca mais te deixar!Viajar para além das estrelas...e sonhar...sonhar ...sonhar!



Celina vasques

sábado, 6 de setembro de 2014

À um trovador...

De repente não consigo te apagar de mim...
Fecho os olhos e te vejo... Leio teus versos
Acho que são todos pra mim...
Penso que pensas em mim... E nem faz tanto tempo assim...
Onde tens vivido?
Sim... Sei... Naquela Estrela que eu sempre via...
Ah sempre brilhaste pra mim... 

Sabes?! 
Eu sempre tinha nos olhos este fulgor
De um destino... Um trovador

Não foge de mim... Ilumina com este esplendor
Os meus sonhos de bardo
cativada...
Embriagada pelas noites perfumadas
Eu sei... O crepúsculo meu amor... 
Mas já não posso viver sem ti!...


CELINA VASQUES



A vida é feita de sonhos....
só quem viveu muitas vidas tem a sabedoria
para vive-los e realiza-los nesta vida!

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Acordei para a vida...



Eu dormia...
O tempo passava e eu somente dormia...
Não via...
Mas de repente uma luz... Linda, cheia de luzes 

       e palavras poéticas...
A vida era somente aqueles momentos
E eu sorria... E eu cantava... E eu te amava
E resplandecia.. Fiz tantos versos
      Todos pra ti...
Era como o gozo das folhas... Cedendo à felicidade...
Mas os ventos uivantes dissolvendo-se em ecos...
Veio para destruir estas folhas...
A dança do mundo não se pode dissociar do vento...
É estar acordado quando ele açoita no teto
e o corpo transcende a alma....no tempo!

celina vasques

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Rompo com a solidão


Contemplo o Céu e as estrelas
entrego-me nos braços da lua
E nos segredos da noite…
[Caminho]
Caminhos que me levam quem sabe a liberdade!
Sou peregrina vagueio pela estrada da vida...
Mas andei perdida...
Vivi desiludida.
Sem me encontrar...
[Sorrindo.]
Sorrisos marejados de lágrimas
Na alma levando apenas a ilusão
Tanto tempo vago e silencioso
E o vento seduz... Trazendo com sua força
Novas esperanças ao coração!

Celina Vasques

Pinto amores perfeitos...



Nada sou além de pintor de aquarelas...

Sem pincel nem telas... 
Sou o silencio de noites frias!

Sou vida que não vive
sem espreitar o surgir do Sol,
 me  verás em grandes voos nas asas de uma gaivota
Que imergirá nos azuis dos céus
Para dar encanto ao branco Celestial...


  Voando ao som de melodias de amor
A brotarem de minha alma,
dedilhadas em harpas hipotéticas...

Canções perfumadas por brisas sublimes
Surgidas dos campos onde abrigam 

Versos de poetas... Palavras imortais que vem do profundo da alma...

Mas... Pinto amores perfeitos
com tintas coloridas da cor dos olhos teus !

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Fique comigo...



Olhe em meus olhos
Com paixão...Não há como disfarçar
Secretamente me ame... Aperte-me em seus braços...
Tu és único e eu te amo!

Sim, eu juro que é verdade...
"Fique comigo esta noite. "




Celina Vasques

Tu és o mar!



Deixa-me perder-me em teus braços como se foras o mar...
E meus gritos imitem o ensurdecedor marulhar das ondas...
Deixe que os pássaros que habitam em minha alma
Arrulhem quais gemidos..de amor...
Ama-me qual a fúria dos ventos...



celina vasques

Frágeis sonhos...


Dedilhando meu piano...em sonhos!
Viajo por meus versos
mesmo que neles não estejas...
no peito muita ternura...
nos olhos muita luz para iluminar todos os caminhos...

E encho meu espírito de muita paixão...
Com meus pedacinhos de versos
unindo todos os fragmentos do coração partido...
cantando canções e as toco ao piano
que chora ternamente nas melodias que invadem as noites
perfumadas de jasmins...

E lembro os dias de juventude..onde não havia solidão...
e toco cada vez mais para me retocar ...
e sinto-me tão sozinha...
Recordando... Recuando no tempo...
E consolo meu coração que não para de doer,..

Já me cansei do silêncio, moribundo e infeliz...
espionando o amanhecer...
E quais melodias de amor
A brotarem de minha alma,
eu dedilho
Em movimentos radiantes...
Existirá outra canção para mim
E eu vou cantar...
Viverei outros sonhos... E vou sonhar...
Frágeis sonhos...

Ah! Acordei...