.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Ode á brisa...



Trago de ti ó brisa a misteriosa essência

Nas manhãs febris em que partia dos abraços...

De amores do passado...
Depois de noites escuras...plácidas...


Depois nós te possuíamos muitas e muitas vezes

Nas madrugadas...


E serei eternamente grata, pois destes a minha vida...

Novos significados... substituindo os ventos fortes...

Trazendo-me os lamentos do mar e do firmamento...

Olhando o verde mar.. Serena... Deixando ali o meu olhar...
num ponto mágico... No voo de uma gaivota...


Levanto as mãos aos céus e te faço aqui uma oração...


celina vasques