.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

domingo, 24 de agosto de 2014

No silêncio da noite...




...E provoco o silencio... 
E medito da minha janela olhando o infinito 
E rompo com a solidão
para escutar a linguagem das estrelas...
E contemplo o Céu... 

E escuto o som musical da natureza... 
Lanço-me no esplendor da lua... 
E nos mistérios da noite… 
Divago... Canto... E ao som de meus lamentos
vagueio... Neste teu amor tão transparente...

E a saudade me invade
das noites contigo...
do encanto dividido
e dos suspiros...Dos ais e dos gemidos,
rasgando o silencio da noite...



celina vasques