.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Branda brisa...




Porque os olhos da minha alma se cerram 
para não te ver?
...e tu...Qual é a matiz dos teus sentimentos?
na distância da aurora do tempo na
brandura rubra do meu corpo faminto...
... Naqueles momentos em que me sinto tua
Um minuto de branda brisa
desnuda meu pensamento e a noite adormece
Ao amanhecer do luminoso dia...
Entre a clareza dos versos e a voz verde do mar
Rola uma murmurante lágrima das
Minhas fantasias... . que quebram na face...
qual ondas na praia...
Sou gaivota ...e não preciso de olhos para poder voar...

celina vasques