.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Pássaro vagante...



Meu peito prenhe de amor... Lamenta a saudade
Nas notas do meu piano...
Afagado com sons
ferozes, pulsantes...
Delirantes, carentes...
E na minha agonia... Suspiros de amor...
E neste gemido
Meu olhar invade a ternura distante
de um tempo quieto... Venturoso...
Sobre as teclas adormeço nos braços mornos da ilusão
no murmúrio sussurrante de melodias
pássaro vagante em cânticos poéticos!



Celina Vasques