.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Nos teus braços...Ó Mar!





Quero perder-me na vastidão
De teus braços no marulhar de tuas ondas
Ó Mar...
Deixa-me sentir a fragrância de tuas salinas águas...
Quero abraçar-te e ao som de melodias hipotéticas...
gemer qual eu fosse um pássaro... Que sonha com a imensidão de ti...
Voar sobre tuas verdes águas...
abandonar-me à fúria do vento!

Voo até que minha asa se feche... Cansada!
Até que o vento leve-me para o mais belo dos meus sonhos...
Levitando e enchendo minha alma do mais doce poema...

...e pertinho deste céu...cantarei as músicas dos anjos
e dos pássaros...num coral transcendental...
neste horizonte longínquo
Num eco harmônico de clamores matizes...
Depois voltar aos teus braços... Ó mar!


celina vasques