.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

quinta-feira, 3 de julho de 2014

E o vento sorriu...!





Poeta, por que salivas metáforas?
O mistério é uma flor que lamenta...
Neste amargo momento quando insulta a solidão...
Pensas por acaso ser a fascinação da estrela?

Sobes a montanha distraído...não vês que a vida ficou lá embaixo
Na planície...
Mas tens a intensa forma de pintar a saudade....a dor...
então não és poeta ...és pintor!

Reprimiste as lembranças que o tempo não apagou...
Um mergulho ao profundo da essência e de tuas entranhas...
Qual é o sentimento que ainda restou?
Sonhos? São longas estradas de alegrias
 muitas vezes do sofrer...

Deixaste as promessas que fizeste de amor puro...
Por que adoras sentir saudades...
continua a pintar com teus pincéis... Sorrisos da amada
E com teu lápis escreves teus ais ao desengano...
quão ingênuo és poeta...
O tempo passou nem viste...
E o vento Sorriu...

celina vasques




este poema foi inspirado em um grande amigo Poeta Cristiano Mello...