.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Aquele lugar...

...não era só o piano...
Havia algo mais... Talvez...

Tudo em volta irradiava encanto... Harmonia...
Era como se o tempo tivesse parado ali...
 
Notas musicais... Dançavam quais pêndulos... 
Pareciam com suas melodias 
Sonorizar aquelas paredes brancas...

O teto com grandes lustres de cristal antigo 
Cujo tilintar ao vento acompanhava
Aquela canção de amor tão doce
- Talvez executada por anjos –

Olho ao meu redor
É tudo tão transcendente... De uma misteriosa beleza
... Sinto a presença marcante do amor... Da paixão...

Tudo irreal... De sentimentos tão antigos...

Hoje, este piano guarda na memória as digitais das almas...
Que dedilharam aquelas teclas alvas 
E de cada canção tocada naquele lugar ...!


Celina Vasques