.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Lamento mudo...



Trago amarguras, tantas
Minha alma solta um lamento mudo
Prisioneira de ti e deste amor

Enquanto eu escrevia poemas e apreciava o céu estelar...
recordando teus beijos ingênuos e banais...eu

aprisionei as lágrimas nos cantos dos olhos...
deixei abrir as cicatrizes
e o coração sangrar... mas

Tu navegavas num mar de alma nua...
Enganando a lua!

celina vasques