.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Ainda dá tempo?



Pudesse o tempo reescrever nossa história

Se eu tivesse a chance de recomeçar contigo...
Viver tudo de novo... Na suavidade desnuda
Desse amor... Na ânsia de te querer sentir novamente...
Pergunto ao tempo: Poderíamos?
São tantas lembranças... 

Tudo era belo estávamos juntos...
Sorrisos e beijos, abraços apertados...
Promessas de amor eterno... Que o vento levou
Embaçadas memórias de um passado
Que eu não consigo esquecer!


Celina vasques

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Palavras ao vento...






Entre ruínas busco a causa
Da tua tão abstrata presença
Vacilantes brumas, sem destino.
Ao sabor do vento
 Neblina desmoronada pelo brilho
De tua essência...
Um fragor ressoando numa torrente
De paixões perdidas...

Palavras revoavam quais 
 folhas ao vento
Na contradição distraída de serem
As lembranças perfeitas
Que continuam alem de ti...
Quem sabe talvez... de nós
Dos amanheceres...
Daqueles dias
De saudade...
De Paixão...
Dos sonhos tatuados no coração!


celina vasques

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Pra ti Cecilia Vasques minha irmã!...




O suspiro do teu coração partido...
quase um sussurro... este choro silencioso
A chuva que cai fina e molha teu rosto
Lembranças que trago comigo...
Se eu pudesse te daria asas de anjo...
Para que voasses e trouxesses a promessa
De tempos passados de nossa juventude
E com esta força ir além
qual uma canção ao vento
E suavemente tu voltarias à vida...
e eu choro!


celina vasques

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

DOR DE MINHA ALMA









Lateja minh'alma de saudades

tormento de quem viveu momentos felizes e foram arrancados sem compaixão
o acaso talvez...
pela metade do que fomos ...
a paixão que partiu!


Desencantei 

foi extinta a chama ardente
os olhos molhados insanos deste ser que ainda te ama 

Lágrimas que derramei... aguas que rolaram e que não pude esconder!

Ah! Tristeza que dói...meu coração corrói deste louco amor que viveu alienado em ti dependente de teus sentires derramado...


...e qual cinzas espalhado 
voando ao vento...levado pela brisa 
tragado pelo mar...

E eu, tentando recolher

os pedaços ...na amargura
dos longos dias à espera de ti!


CELINA VASQUES

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Salve 11.02.2013 - feliz aniversário minha filha querida CLAUDIA VASQUES




feliz aniversário minha filha querida que Deus te dê toda a felicidade do mundo e que a vida te sorria sempre!
muitos beijos de tua mãe que te ama muito!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Em silêncio...




Em silêncio... 
O vento sopra brandamente 
Aspiro a poeira dos tempos… 
Em silêncio o tempo passou...


Escuto ecos que invadem aquela sala tão antiga…
Um piano parece tocar sozinhas

 sua harmonia e canção… 
A quatro mãos entrelaçadas em sintonia…

E só tu sabias o quanto elas podiam tocar... 

Seus acordes ecoam na brisa 
- Canções de amor longínquas – 
Inatingíveis... Perdidas... 
No transcorrer da vida...

Mas só eu as ouço... Em silencio
E assim grito ao vento… Assim clamo a dor deste amor… 

Em silêncio!



celina vasques