.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Deixa-me roubar teus sonhos...





Deixa-me roubar teus sonhos
Rasgar o silenciar da noite com meus gemidos
No encanto de ser tua... Mulher e amante...
  Falar da solidão quando anoitece
Pois eu preciso contigo estar mesmo que seja apenas
A sonhar...

Sentir a brisa perfumada balançar nossos cabelos e
Acariciar nossas faces...cavalgar por entre as brumas...
Flutuar no riacho da ternura e tatuar teu corpo
Com minhas tremulas mãos... No pulsar acelerado do coração!

Deixa-me roubar teus sonhos pelo menos uma vez
Depositar em teus lábios um profundo beijo e
Dizer-te
Que és para sempre o meu amor... Arrebatar-te os sonhos
Deixa-me ser feliz outra vez!


celina vasques

sábado, 28 de abril de 2012

Tua Diva...



Há angustia no teu rosto
E uma lágrima se afoga no canto
De teus olhos alagados... Estás cada vez mais só!

Segues pela estrada teus pés já fatigados
De buscar os sonhos de um amor por ti fantasiado
E tantas vezes rejeitado!

Mas o que tanto procuras poeta?
O milagre abençoado do olhar
Brilhante da alvorada?

Escuta o marulhar do mar...
São murmúrios de amor a te chamar...
E o vento soprando forte que fazem os
Coqueiros uma linda melodia tocar...
E a brisa a te beijar?

Escreve teus versos poeta...Teus sonhos vais realizar
Poderás me encontrar... Sou eu a tua Diva o
Teu amor e estou aqui a te esperar!


celina vasques

Noite Intensa...



E as estrelas aos
Meus olhares pareciam imensas!

Em silenciosos apelos cobertos
De névoas no ar semelhavam espumas a bailar...
Véu de denso negrume sobre
A minha obscuridade...

Amor feito chamas
Febre ardente cio permanente...
Fustigada pelo vento...

Calei em mim o suspiro deste lamento...
Prisioneira que sou deste silencio
Escuto um longínquo eco de fragores...
Vem do mar!


celina vasques

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Solidão de alma...



No silencio eu escuto o meu coração...
solidão...
Eu pensava
ser a dona do meu  destino...
Ilusão...
Este amor tão querido dói em mim
te procuro e não te encontro....
Afinal, se és apenas uma estrela....
Brilha em paz!..

Vagando...





Muitas foram às noites de solidão e amargura
Quando minha  alma vagando pela brisa,
 Fragmentada...
Solitária e indefesa,
Pássaro que no voo nunca partiu...chorou
o desalento da dor...

Sou aquela á procura do silêncio
Buscando na voz do vento
A melodia cuja harmonia era
Adocicada pelo teu amor.

Tu meu sopro de vida és a luz do sol
 O meu encanto nos suaves sussurros
Da eternidade a mirar na cristalinidade
Do espelho da vida...

 O meu sonho chegou ao fim
E ainda nem despertou a aurora...


celina Vasques

terça-feira, 24 de abril de 2012

Neblina...





Na quietude da noite caminhei

Sob a neblina que cintila nas madrugadas

E deixa o orvalho nas flores...


Numa intensa ânsia induzida pelas minhas memórias...

Dos meus maiores desejos reprimidos...


No meu coração

O meu amor junto com a minha alma conhece

O silencio e o mistério dos dias e das noites...

Onde o pranto confunde-se à agonia

Levando a minha alegria para bem longe além mar...

Numa prece contida!

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Viajante das estrelas






Eterna viajante das estrelas...
Sou luz e força
Escutei o chamado do teu coração e aqui estou...
Toca-me... Eu existo...
Sei que te sentias inexplicavelmente só
Neste mundo de ilusões e medos...
Será fácil reconhecer-me... Procura-me
A minha essência
Está no profundo de tua alma e do teu coração!


celina vasques

domingo, 22 de abril de 2012

É tempo de amar!




Quando o amor chegar...
E as flores parecerem mais perfumadas... 
Muito mais coloridas
E as gaivotas voarem sem medo de cair...
E o vento fizer a ovação das 
Folhas ao caírem no chão...

Quando todos os caminhos estiverem coloridos
Com matizes da primavera...
E tu fores o sol do meio dia no crepúsculo da vida
E a juventude te faça sonhar em todos os teus sonos
Numa viagem com o nome de paixão...

Quando o amor vier
Protege-o... Abraça-o
Não o perde de vista... Conquista-o a cada dia...
 Embora seus caminhos sejam
Árduos e sinuosos.
E quando as suas asas te envolverem
Ainda que sua espada te fira.

E quando ele falar contigo acredita
Mesmo que esta voz... Muitas vezes
Abale teus sonhos mais profundos...
Qual o vento que devasta os jardins...
Encontra a tua alma gêmea e segue teu destino... 
É tempo de amar!


celina vasques





segunda-feira, 16 de abril de 2012

ABANDONO



Abandono...

Não deixes que a onda do mar destrua
Tudo aquilo que fomos juntos
E que os nossos momentos
Seja apenas uma recordação do passado!


Muito te amei e grito bem alto

Esta paixão para que todos ouçam...
Agora... Que me abandonas!


É que a afeição só avalia a sua profundidade

Na hora da partida...
No meu desesperar o meu coração sangra... 

O vento te leva para longe... Além Mar...
E a brisa em suaves murmúrios toca a minha alma 
com suas lamentações de dor e amor magoado!

CELINA VASQUES

domingo, 15 de abril de 2012

Se eu pudesse...


Pudesse eu adormecer e nos meus olhos
Olhar o mar sem perder-me de meus sonhos
Sem medos, sem deixar de viver e transformar...
A tempestade de sentires no meu peito numa primavera de amor...
Agarrar a noite qual fora dia de esplendoroso sol e horizonte
Azuis...


celina vasques

Pra ti meus sonhos...TODOS!



Tu és o sol, é o crepúsculo... 


A minha ânsia

A minha memória... 


Todos os meus desejos

E depois ao adormecer


-  após uma prece -

Todos os sonhos que sonhei e


 sonharei na vida...

Para sempre e sempre

ficarás no meu coração...

E eu te amarei eternamente!



celina vasques

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Apenas eu aqui... Sozinha!





Que me importa os segredos pequeninos
Do teu corpo
Onde mergulhei sem temor de afogar-me
E sofrer esta dor... Infinita?

Que me importa agora
Os murmúrios fulgentes desta
Saudade... Sempre, se
Agora estais ausentes de mim?

Desnudo-me das sombras enegrecidas
 me visto do brilho do sol na quietude
Dessas águas límpidas
Chamejando em céus azuis...

Perco-me na imensidão do desfrutar
Das ondas deste mar que um dia
Falei que era teu... Que eras meu?

Que me importa os sonhos de ontem...
Tu eras a minha alma... Enfim...
Pra ti vivo escrevendo e nunca
Sendo lida... 

O amor vive em mim
Somente eu sou quem estou triste...
te procuro, mas não te encontro...
apenas eu aqui... Sozinha...


celina vasques

quinta-feira, 5 de abril de 2012

JESUS


FELIZ PÁSCOA A TODOS OS AMIGOS E AMIGAS QUERIDAS QUE ME VISITAM!




A NATUREZA É JESUS!

A gema preciosa



Esta brisa que me toca selvagem
A voz que ficou abandonada
A rima que foi desviada numa ventania
Em meu peito, somente a agonia
Deste amor tatuado nos meus sonhos e.
Na minha alma!


E em cada anseio, cujo nome era solidão...
Meu coração batia magoado
Sentimento que no peito enlaço
viajante sem fronteiras,
Sem limites... Na vastidão do tempo!


Quantas estrelas existirão no meu contemplar...
Descrevi cada brilho que me acariciou o olhar
E que na noite, adormece embevecido...

 “Amo-te!” Soltei a palavra adormecida
Fitei a Gema preciosa... Fundo destes teus olhos
Voltaste pra mim?  Meu poeta vencido!

Celina vasques



terça-feira, 3 de abril de 2012

Um novo dia...


Um novo dia...


Brotei os sentidos na busca do sentimento que
Derramava orvalhos de lágrimas
neste fulgente amanhecer
As minhas queixas ocultaram-se nas nuvens
E entorpeceram este amor perdido...

Um pássaro seduziu-me com seu mavioso canto
Anunciando um novo dia...
Despertei de um sono cativo de muitas noites de solidão
Parti em cada anseio e neste transporte liberto
A amargura dos meus sentires...
Desta saudade
Da minha agonia...
Onde está passarinho? Sei que cantas
Uma mágica canção de amor... Naquela janela azul...

Canta pra mim também... Seduzi-me,
pois que morro de amor por ti!
Fala-me de dor, de saudade de paixão e,
sobretudo...
Diz-me onde vive o meu grande amor?
A minha viagem se chama ilusão...
Fecho os olhos e vejo o tom da paixão!


Celina Vasques