.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

SURREAL



Fantasmas...vultos
que circulam pela sala cujas
digitais deixadas em tudo que
tocaram contam
estórias de vitórias e derrotas
lágrimas e sorrisos
qual uivos de ventos que sibilam
e me causam arrepios...

Anos que passaram...
mistérios e magias
de meus antepassados e que
deixaram tatuadas suas marcas...

No silencio da noite
busco nas vozes da minha memória
procurando alcançar as verdades
que perderam-se nos tempos...

Sonhos que ficaram num passado surreal
ilusões de minha mente fantasiosa!







CELINA VASQUES


(poema escrito em maio de 1976 na antiga
casa da familia Vasques em belém do Pará
meus avós paternos casa onde vivi os melhores 
anos de minha minha infancia e juventude, cheia 
de fantasmas do passado!)