.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

SINTO FRIO...



Gélido está meu coração
Pois que o deixaste fenecer...
Congelado e sozinho no sopro frígido
Do inverno do teu desamor...

O vento sopra forte... Sinto frio...
Minha alma vazia ouve melodias
Sons de mistério saído das brumas
É a canção da eternidade!

Na trajetória da vida
Momentos que se perderam não tornarão
E todo o sentir jamais
Vivenciaremos outra vez...

No desconhecido de meus devaneios
Tu surges diante de meus olhos
E num derradeiro suspirar...
O tempo inexorável passando
- e eu nem vi -
A mudança da estação...

Silenciei os bramidos da dor
Cativo no peito este infindo amor
As cerejeiras logo estarão floridas!





celina vasques