.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Procurei a paixão...



No meio da multidão
Gritos brotavam de minha alma
Lágrimas saltavam
Dos meus olhos
Aqueles passos apressados caminhando
Sem parar não entendiam a minha agonia

Aquela vontade de viver naquela tarde vazia
O amor que tanto ansiava...
E a chuva persistia incessante a cair
Escorrendo pela minha face quais
gotas orvalhadas dos alvores da vida.


Ah! Alucinação do sentir
Que me faz viajar entre todos os princípios e fim
Que correm na passagem em meio à alma e
a desdita nascida de um plantio de perfeição
- o amor –
E que surgem submersas em prantos fugidios de
- dor -
Despontando de uma essência da cor do perdão!


Caminhei muitas trilhas
Jamais abortei o meu destino
parei para descansar e olhar as estrelas...
depois continuei firme
A procura de minha alma esquecida!





celina vasques