.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

domingo, 8 de janeiro de 2012

O LIVRO...



Que deixei em minha cabeceira...

Nele escrevi poemas de amor, versos que te fiz

Saudades que de ti senti...

O inverno é longo e sonolento amor...

Tu podias este livro ler...

Lê com carinho!

Solve todas as palavras

Almeja que os dias frios decorram

E em frente à lareira

Deleita-te com minhas estórias

Narradas em suaves e lentos lamentos!


Meus dias foram longo-tristonhos

Cheios de melancolia e desanimo

E qual uma frágil flor

Dediquei-te todos os dias... Armazenando

Versos de amor afirmações de minh’alma!


E, quando enfim, vires surgir

Por entre as brumas o sol

Com seu resplandecente brilho

Nas últimas páginas do livro

Talvez venhas a descobrir :

"Quem te amou de verdade fui eu!"





CELINA VASQUES