.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

No sibilo da brisa





No Sibilo da brisa...




Se o vento me trouxesse o teu sorriso...a tua alma
E te levasse os versos saídos do meu coração
qual fosse uma canção...para além do oceano

E o sibilo da brisa que sopra de mansinho
Arrastasse o teu perfume... a tua voz
num tom de saudade e de volta as minhas lágrimas
qual ondas do mar a meu rosto a banhar...

Vem com a brisa amor, sente a torrente do mar
O fulgor do sol que queima a minha pele
o pulsar de meu sangue nas veias... A desejar-te...
Cola-te toma posse de mim que sou tua...
Num toque intenso e profundo
desliza tuas mãos pelo meu corpo nu... Amo-te!

Embriaga-me com teu hálito quente
Alienados de tudo abraçados
Sussurrando em sons selvagens
Arrebatadores... Carentes... Pulsantes...
Verdadeiros Versos de amor...

Liberta-me desta sede de ti...
Na mais pura força dos sentires...
Enlouquece-me assim!




celina vasques