.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

domingo, 15 de janeiro de 2012

LOUCURA



Sou louca...louca!
Acredito na fantasia
desvairada
em lua ensolarada
melodias dedilhadas
em palavras de amor!

Caminho na multidão
apressada
sorriso aberto quase
gargalhada
penso que sou forte
pierrô até da morte
tola poesia de amor!

Louca ...louca alienada!
E na minha alucinação
faço poemas
na madrugada
canto ilusões e desilusões
onde não há nada!

Em meus delírios vejo
trilhas nas calçadas
longas estradas
as estrelas
-luzes que iluminam
esta caminhada -
em busca da lucidez:
o homem amado!

Sim, sou louca!


Perambulo pela vida
vislumbrando energias
e reações em

 esperanças - desesperançadas
aventuras - desventuradas
grito nos meus versos
- em berros tresloucados-
toda a amargura deste amor
triste abandonado!

Dou o nome de amor
ao desamor
amo as flores e até
as dores pois nas
chorosas rimas
falo desta paixão
desventurada...

Sonho todos os dias
que loucura!
E estou acordada
triste poeta apaixonada
louca de amor!




CELINA VASQUES