.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

sábado, 7 de janeiro de 2012

Implacável!



O tempo passou... Voou
A minha vida segue sem canção
Sem noção sem direção...

Mergulhei no mar profundo
da dor da paixão
Vivo cauto a olhar o firmamento
Dessas noites escuras
Quais me angustiam e roubam-me antigos sonhos
Aprisionados pelos destinos incertos... .
Estrelas que luzem... Talvez quem soubesse sejam almas fragmentadas...

Gostaria de reinventar o dia... Com cores de cristal
Luminosos que brilham nas manhãs primaveris...
Sentir o perfume de flores e reconquistar
Os passos de outrora...
Implacável destino os nossos...
Pobres mortais!





celina vasques