.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

FILHO DO VENTO



Chegaste em noites de tempestades
junto com a ventania e o sibilar dos ventos
uivantes
(Semeei ventos colhi tempestades)

Transformaste as ondas do mar
em enormes tsunamis...
tomaste posse de minha vida
agitaste meus pensamentos com
teus sopros flutuando
meus anseios transformando-os em paixão!

És o filho do vento,
que ás vezes como brisa
acariciste meu rosto e assanhaste
meus cabelos
enchendo minh'alma de ilusão!

Levitaste por entre as arvores
as flores ...
derrubando-as...destruindo-as
qual dilaceraste em mil pedaços
fragmentos do meu coração!

E eu acreditei ....por seres filho
da natureza que trarias a
felicidade do outro lado
do oceano...ledo engano...
apenas as saudades de uma primavera
que nunca chegou!




CELINA VASQUES