.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

ERA UMA VEZ...




Um grande amor
que me dizia palavras ternas
acalentava e no aconchego
entre beijos
e abraços apertados
falavamos de dias felizes
de nossos sonhos e
faziamos planos à beira mar!

Relembro
nossos jantares perfeitos
à luz do candeeiro e um
pouco do luar...
As estrelas brilhavam
eram cúmplices de nossas
risadas...nem sabiamos cozinhar!

Dedilhavas no violão serenatas
cantigas de amor
que eu vivia a cantar
E ali deitavamos na areia
abraçados
esquentando-nos à fogueira
ouvindo o marulhar do mar...

Foram dias inigualáveis
hoje me resta a saudade...
daquele amor de verdade
partiste nem avisaste
me deixaste a chorar!

Vejo nossa casinha
abandonada onde antes
passarinhos cantavam e
a felicidade fazia morada
Esqueceste de voltar!


CELINA VASQUES