.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

AS GAIVOTAS



Vejo o mar agitado
suas ondas batem nas
pedras açoitando
ameaçando
avançar no cais...

Olho uma gaivota voando
invejo-lhe as asas
gostaria de poder
voar até aonde estás!

Onde foi parar o amor
que tanto me fez feliz?
Vi meus sentimentos serem
levados pela brisa...abafo a dor
escondo a mágoa
enxugo uma lágrima que orvalha-me
a face...

A noite envolve-me com seu
negro manto
onde andarão as estrelas que
iluminam a terra?
aonde estará o sol que brilhava
em mim?!

Meu sentir igual a vida que
traz o ar para dentro de mim
Para onde viajaram os sonhos
deixando o silencio
qual o vazio do pensamento
ausencia de ti...

Volto a pensar nas
gaivotas voando...
Ah! quem me dera ter
as asas das gaivotas
voar...voar...voar...
pelo horizonte sem fim!




CELINA VASQUES