.

Eterno é este mar em que tuas lágrimas navegam e a brisa suave que levou de ti a ilusão ...e nesta bruma ocultas teus sentires de mim ... (Celina Vasques )

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

ANONIMO



Sou apenas um rosto anonimo

na multidão...

caminho nas calçadas molhadas

pela garoa que a pouco caiu

vou olhando as vitrines

pensamento voando alto

além de mim...



O dia está terminando

o por do sol já se avista no

horizonte e eu sozinha

na multidão...rostos

desconhecidos...anonimos

como eu!



A noite se avizinha

quem sabe entre as pessoas

haverá

alguém que talvez escute

as batidas fortes

deste coração solitário

quem sabe uma palavra de amor?



Pelo menos olhem pra mim...

saibam que aqui

vai dentro do meu peito

um coração que passou

muitos dias e muitas

noites de amor

que foi feliz...



Chorou sofreu...

agora jaz

calado...quieto

vazio sem tatuagens

nem nomes

anonimo...




CELINA VASQUES